O Turbante, cultura ou estilo?


Esse acessório vai além do estilo, um instrumento cultural usado em muitas culturas, ops, mas atualmente é um estilo muito procurado para quem quer dar um toque especial no visual. Ele vem com cores, e com um toque pessoal de cada um na forma de usar, e isso que o torna tão especial. Ele foi utilizado na coleção de 2013, Jean Paul Gaultier, onde apostou no uso do mesmo acessório adaptado ao estilo ocidental e oriental.

O Turbante para cabelo não está sempre incluído na lista de acessórios de moda. Inicialmente, havia apenas um cocar de turbante, comum entre certos povos do norte da África, Península Arábica, Índia e Ásia. Próxima tubran tornou-se património étnico para zhenschin e os homens. No entanto, desde o início dos anos 70 ele ganhou popularidade na Sociedade Europeia Ocidental. Com a justiça deve notar-se que o turbante entrou em voga no início do século XX. Asiático tornou-se uma verdadeira inspiração para o lendário costureiro Paul Poiret, que, aliás, foi o progenitor do orientalismo em voga. Quando a moda de Arte Deco começou a declinar, sobre o turbante de Leste esquecido por mais de 70 anos. Felizmente, este arnês não esteve muito tempo no exílio: ele voltou a estar em voga nos primeiros 70 anos e, depois, no início do "zero". Agora o turbante é considerado uma das mais elegantes coisas modernas feminino e masculino roupas. Com ele você pode criar um moderno e ao mesmo tempo harmoniosa forma.

E no Brasil, temos como referencia o cantor, Carlinhos Brown, que se apoderou do estilo, e usa com muita propriedade, fez deste acessório sua marca, e ele não está sozinho no mundo inteiro temos muitos adeptos do acessório, seja a escolha por estilo ou apego cultural, e você usaria?


Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Grupo Visual  Fashion Brasil

© 2014 by "Visual Fashion Group Brasil ".  www.revistavisualfashion.com